Seguidores

terça-feira, 28 de março de 2017

Pássaro sem Céu - Soneto Decassílabo Heroico

Você me prende e se sente animado
E do lado de fora comemora
E não se importa em me ver agitado
Nesta situação toda hora demora

Você me prende dentro de um quadrado
E do lado de fora me namora
Estou preso sem ter feito um pecado
Meu Deus onde está toda paz de outrora?

E cortou minhas asas, sem piedade!
Removeu de mim a felicidade
E reclama que não faço canção

E do lado de fora me examina
Parece que ama a minha triste sina...
Esta existência, sem céu de emoção!


Janete Sales Dany
Todos os direitos reservados
Poema registrado e imortalizado
na Biblioteca Nacional
No livro Soneto Manto Santo e outras
Licença Creative Commons
O trabalho Pássaro sem céu de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Deixo aqui como exemplo
a divisão de sílaba poética 
"Métrica"deste poema:
Rimas alternadas ABAB, quatro estrofes,
sendo dois quartetos e dois tercetos.


sábado, 4 de março de 2017

Soneto Passado - Decassílabo Heroico



Eu derramo amor nas fotos antigas
Nelas encontro o mundo que passou
Lembro a mais amorosa das cantigas
Sou som da discoteca que acabou!

As doces canções em vozes amigas
Ostento aquele olhar que descansou
Eu derramo a dor nas fotos antigas
Alguém disse adeus e nunca voltou

Sou páginas de um livro abandonado 
Sou perpétuo e jamais algo apagado 
O meu nome é passado e te pertenço 

Mostro o reflexo do tempo vivido 
E declaro que existo em teu ouvido... 
Sim, eternizo a vida e te convenço!

Janete Sales Dany
Todos os direitos reservados
Poema registrado e imortalizado
na Biblioteca Nacional
No livro Soneto Amor Eterno e outras
Gig feito no programa PhotoScape
Etapa por etapa apenas diminuindo
os brilhos na opacidade,
e somente em uma apliquei escala cinza.


10 sílabas poéticas.