Seguidores

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Obsessão com a aparência - Acróstico


O-Obsessão com a aparência
B-Beleza nunca atingida
S-Só há alegria quando existe saliência
E-E não importa o risco de perder a vida
S-Seios fartos alcançados numa operação
S-Se há gordura é motivo para outra lipoaspiração
A-Ainda não feliz fica uns dias sem comer...
O-O organismo está farto de drogas para emagrecer!

C-Corre atrás de um corpo que nunca vai ter...
O-O próprio olhar não consegue se aceitar!
M-Mais um pouco de bumbum! Prótese enorme!

A-Assim ficou descomunal, acha que é normal!


A-Agora procura por lábios exuberantes...
P-Para isto, outra cirurgia; E assim, sorrir com alegria!
A-Ao olhar no espelho, ainda não é o que queria...
R-Reações alérgicas surgirão nesta busca intensa
E-E quem disse que a cabeça pensa?
N-Notou uma infecção, mas há medicação...
C-Com grana alcançará a tão sonhada aparência
I-Imagem é o foco; abandonou a essência...
A-A escravidão despercebida, roubando a vida!
Janete Sales Dany
01/11/2016
Poema@protegido por lei


A busca pelo corpo perfeito quando começa a trazer danos à saúde,
demonstra ser uma obsessão. Quando uma pessoa nunca está feliz
com si mesma e faz loucuras para alcançar um padrão de beleza que está longe de ser obtido. Quer ter o cabelo parecido com o de outros; a pele, o formato do rosto, o corpo nas mesmas proporções... Estamos numa época em que existe a tal ditadura do que é um corpo perfeito. E muitos perdem a vida por tentar o impossível, que adianta uma aparência irreal?
Quando boa parte da saúde foi destruída, e os órgãos vitais não funcionam como outrora...

sábado, 22 de outubro de 2016

IMORTAL - Soneto Decassílabo Heroico


Meu tempo foi roubado pela vida
Hoje esboço na mente o que passou
Sofri quando vi muitos de partida
Eu bem sei quanto minha alma chorou

O olhar distante esconde esta ferida 
Tristura, é lá por dentro que rasgou!
Agora a primavera está perdida
Amplo encanto que se despetalou

Suspiro olhando para este horizonte
A esperança secou na minha fonte...
Algo penetra em mim como punhal

Saudade que visita o meu passado
Meu desejo é que esteja no elevado
Milagre que me faça um imortal

Janete Sales Dany
Poema@protegido por lei
Registrado na Biblioteca Nacional

No livro: Soneto Borboleta e outras
Página 28

Licença Creative Commons
O trabalho Imortal de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.





Demonstração da métrica poética
deste soneto decassílabo heroico.
​​​​​​​Acentuação tônica na sexta e décima silaba
Para realizar a metrificação poética 

é preciso ter ouvidos atentos
Algumas vogais se unem e são separadas
de forma diferente da contagem silábica gramatical
Neste soneto um exemplo vou dar: 


Hoje esboço na mente o que passou

Contagem silábica gramatical
Ho/je/es/bo/ço/na/ men/te/o/ que /pa/ssou

Métrica poética:
Ho/je es/bo/ço/na/men/te o/ que/ pa/ssou

Acentuação tônica na sexta e décima silaba

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

SONETO - DECASSÍLABO HEROICO



Soneto de amor são versos gentis
A voz do coração numa expressão 
Soneto da paz, a vida bendiz!
Com ele se faz a bela canção

Soneto da saudade, eu sempre fiz!
A lembrança presente na emoção
Soneto da dor traz verso infeliz!
É o pranto que cai numa solidão